sábado, dezembro 02, 2006

relatório de investigação

a claridade pica na retina
e nas pálpebras trancadas
incompatível com água salgada

sinestesia alérgica

assim
já não me espanta que haja luz em ondas
que passam sem me molhar

6 comentários:

ser&grafia disse...

significa que no tubo de ensaio não se misturam luz e água salgada?

a rasar o ceu disse...

excelente claridade.


________________


obrigada :))))

________________

Sofocleto disse...

Mil verdes de mil florestas,
azuis de mil montanhas,
verdes de prados verdejantes
como apreciava o Salmista.
Vejo azuis e verdes,
verdes iluminados de azuis:
safiras, esmeraldas, turquesas,
doce olhar de brilho verde...

inominável disse...

e conseguiste misturar isso tudo com água salgada sem debotar?

Ida disse...

Tas embebida no sal e na luz da Costa Nova, rapariguinha! Ou serão as areias do deserto que trouxeste nos bolsos?

bruno .b.c disse...

Não querendo parafrasear o primeiro verso do "Sabiá" do Jobim, parafraseio-o: «vou voltar».

Boas Noites,
e um abraço à presumível autora do tão intenso quanto saboroso vocábulo: esse dos «enduvidamentos».