quinta-feira, dezembro 13, 2007

gravidade

tantas coisas etereas que pesam: o amor, a liberdade, o ciúme. a vida que pesa até à morte... é a gravidade em todas as coisas...

.

13 comentários:

C-ASA disse...

hoje também sinto o corpo exposto à gravidade, colado à terra....

un dress disse...

hoje as palavras aparecem-me nuas



corpos de dias em que sonho o vento



hoje as palavras vestem-me de vidros





/////////////////////////////////////////////////





que



a t r a v e s. s o



t r a n s. p a r e n t e

legivel disse...

pois hoje não sinto nada
que tenho a alma dormente
quem sabe s´a minha amada
com a verdade me mente

com a verdade me mente
e a rir diz coisas sérias
d´a ver não fico contente
nem esqueço as minhas misérias

nem esqueço as minhas misérias
nem o peso da gravidade
e tantas coisas etereas
de comer perco a vontade


Pelas rimas vê-se à légua que não estou nos meus dias. Acontece-me sempre, uns dias antes do natal. A tristeza sitia-me os olhos e a melancolia invade-me a boca. Tudo começou quando com três ingénuos anos me contaram a versão portuguesa do nascimento de Jesus. A partir daí, decidi que havia de ser Rei Mago. Mas os meus pais contrariaram-me a vocação e nunca me deixaram conduzir um camelo. Foi assim.

Ida disse...

Mas podes ser mago, mesmo sem ser rei, que os há em escassez nestes tempos, ou em excesso, se avaliarmos pela falta que fazem. Tens mesmo jeito de um dos três, sempre a caminho, com alguma mirra, incenso ou ouro que depositas sem usura nas manjedouras alheias.

E a gravidade, sim, a gravidade, minha menina, como ela pesa, alguns dias. E faz pesar.

Beijos aos dois, à de Berlim e ao outro, que bem podia ser de Berlim, tantas imagens, sr. escrivão.

elena disse...

saibam fazer alguma coisa cor de rosa para que a espera seja suportável... brincos. rendas. fios.

Luis Eme disse...

Pois pesam...

e às vezes, toneladas...

abraço

Mar Arável disse...

Cada um carrega

a sua onda

as escarpas

são leves

un dress disse...

NAS












CER









de sangue ar musgo vento e água








~

Presença disse...

O Problemas das coisas encarnadas... que se revestem de carne...

Desejo-te um bom natal e um feliz ano

Claudia Sousa Dias disse...

A mim hoje pesa-me a intolerância, a estupidez o fanatismo e op apelo à ignorância colectiva e à violência em nome de um dogma.

Acendo uma vela no meu coração por Benazir Buhtto.

Para ti, mando-te o beijo da Paz e da Liberdade.

CSD

isabel victor disse...

Bom Ano 2008, querida in.nominável !!!

Bj*

champanhe e fogos de artifício

inominável disse...

obrigada(s) a todas pelos votos e pela alegria partilhada e a partilhar...

2008 vai trazer-me muitas novidades... sim, e até já sei quais são ;)

Claudia Sousa Dias disse...

Gravidade...?!


ou gravid...

...sim?!

eheheh...!

Beijo

;-)


CSD