segunda-feira, julho 02, 2007

A fuga

Mergulhaste vertical na água das minhas mãos
e delas nasceram crias-sonho
aquáticas
com pestanas e penas translúcidas
que ganharam cor contigo.

Mas as crias-sonho retornaram-te
num repente de rapina.

No lugar delas ficaram só as minhas mãos
- estas mãos incrédulas -
cornucópias secadas
pelo voo arrasante do teu corpo.

24 comentários:

Luis Eme disse...

Além de não teres nome és uma poetisa "surrealista"...

Maria Muadié disse...

Pô, muito bom, adorei.

Maria Muadié disse...

Como é o seu nome?

Martha

inominável disse...

não posso dizer, Maria, se não deixava de ser inominável...

Maria Muadié disse...

rsrsrs...
por que queres ficar inominável, se escreve nomes?
não quer dizer, tudo bem, apenas queria saber o nome da pessoa que escreveu A fuga.
Até.
Martha

inominável disse...

um dia digo-te, Maria... temos algo em comum ;)

APC disse...

"Num repente de rapina" - Bravoooo!
E as mãos que secam ao voo (ar)rasante do corpo que as fecundara!... Tu és forte, mulher! Escreves que te fartas!
Gostei! Como gostei da tua presença. Ainda hoje me lembrara de ti, quando estive a responder aos comentários do meu post anterior.
(E com que então, grelos, hem?:-)

Um abraço.

PS - "Poetisa surrealista" - sim, assenta-te bem! :-)

inominável disse...

Parece que sim... a Isabela é muito generosa... Parece que vive num "mundo perfeito"... venham mais bróculos... e nabiças...

APC disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
inominável disse...

eh eh eh apaguei-te conforme pedido... safaste-te :)

un dress disse...

é assim: têm asinhas mas logo lhes crescem garras...

há que ter conhecimento prévio !!


belo.dizer...!!



abraÇo*

un dress disse...

quanto aos legumes...

olha, ainda não sei mas não consigo ir muito longe...:)

...ontem quase apaguei o meu brog...foi por um trizzz...;)

LIRIS LETIERES disse...

DEVÉRAS BOM , INOMINÁVEL!
Vim futucando e gostei por demais, ôxi!
Liris com nome Letieres
(verificacao de palavras parece coisa de E.T, credo!)

Maria Muadié disse...

Não sou profissional, quem me dera. Fico feliz que gostes. Também gosto do que escreves.
Um beijo,
Martha

Ana Paula disse...

Bem escrito! Com um óptimo toque de surreal... Gostei!
:)

Ida disse...

Quem te conhece sabe que não há surrealismo algum nessas palavras... Mas vá lá... Gostei muito, menina sem nome! Beijos!

inominável disse...

Idinha, a surrealidade é uma realidade-outra... outro nível, talvez, mas é sempre a realidade vista por outros olhos... pelos meus olhos míopes, no caso...

Mel de Carvalho disse...

Um poema todo ele pleno de metáforas inusitadas.
Um registo diferente, muito a meu gosto.

Um abraço, Inominável


Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

Carol Bonando disse...

Caramba, totalmente diferente de tudo o que ando lendo por aí...e olha que leio bastante!
Adorei.
Quando quiser aparecer no meu blog, pode vir, mas não esqueça do recadinho para eu saber quem apareceu por lá e com quem eu posso trocar figurinhas.

essência disse...

era uma vez
o quarto do filho..
quer ler?
Beijo

Anónimo disse...

nao é surreal... é irreal... esta gente que cataloga tudo devia ir consultar era páginas amarelas...

Claudia Sousa Dias disse...

~recolhi, há poucos dias atrás, uma pequena ave de rapina em casa que caiu do ninho. Umã cria de Falcão-peneireiro vulgar...

Temos é um trabalhão para lhe dar comida, porque ele não consegue ainda comer sozinho...mas é um querido. Por enquanto...

CSD

inominável disse...

peneireiro é uma palavra bonita... a minha mãe chamava-me peneirenta... não é o mesmo, mas as semelhanças das palavras são lindas...

Claudia Sousa Dias disse...

:-)


Beijo, linda!


CSD