quinta-feira, abril 12, 2007

destruição e criação

se eu um dia me transformar em noz, bates-me até partir a casca?
porquê isso?
sinto-me cada vez mais fechada e dura.
posso antes semear a noz e ver que fruto vem?


(tenho medo de me transformar em noz)

8 comentários:

ser&grafia disse...

uma noz até tem um miolo bom ;P

Ida disse...

A resposta não podia ser outra vindo de quem vem... tens muita sorte, ainda que o mundo te meta medo, às vezes, mesmo q tu nao saibas q é por isso q a casca te parece dura.... dá uma chance à estação... e acalma teu coração de noz... vais virar um pêssego macio e aveludado... é o que somos sempre, "essa metamorfose ambulante". Beijos, linda menina.

Claudia Sousa Dias disse...

Adoro noz!

Muitas, de preferência!

:-)

Beijo e bom fim-de-semana!


CSD

Maria disse...

Gostava de te (não) entender...

Bom fim de semana...

Ida disse...

Obrigada pelos votos... boa viagem para a praia dos bárbaros... sê feliz.

isabel victor disse...

Que bela imagem de solidão ...

por vezes, ficar na casca é muito bom, mas confiar que alguém parte a casca quando acenamos é fundammental para hibernarmos de nós, em paz e acordar sem dor

B*

pedras disse...

A dura casca da noz! Que frágil se torna às mãos de quem sabe tocar...
perceber e quebrar "encantamentos", mesmo quando não se trata de "descobrir um cisne entre irmãos patos...
Por vezes dura, a casca anseia sempre quebrar...
Espero que a minha quebre rápido!

inominável disse...

Isabel e Pedras, que palavras bonitas e compreensao... obrigada por elas e por andarem por cá, tornando a casca numa fina pelicula protectora...