sábado, outubro 07, 2006

As teses que ninguém (ainda) escreveu

Em maré de tese e até de alguma caridade, decidi, de livre e espontânea vontade, sem qualquer interesse financeiro, deixar algumas sugestões de tese, em diferentes domínios científicos, aplicados a Portugal:

- em Sociologia - "Análise comparativa do número de idiotas chapados por metro quadrado, em diversas regiões: as variáveis interior/litoral";
- em Economia - "Influência dos anos bissextos no crescimento do PIB anual comunitário: Portugal em destaque";
- em Política - "Estudo da percentagem de cretinos que acedem a lugares de (algum) prestígio e acabam por desempenhar satisfatoriamente as suas funções: o caso da cunha em política";
- em Linguística - "Impacte de Floribela e Morangos com Açúcar no desenvolvimento linguístico da população: o caso de "és tão dã-ã" e "tás-ta passar ou quê?"
- em Musicologia - "Revivalismo sebastiânico ou o neo-saudosismo na moderna música portuguesa: o fenómenos José Cid".

Alguns destes títulos podem exceder o número de caracteres, outros são quase esotéricos, todos são obviamente tendenciosos e alguns apontam resultados. Alguns quase que me parecem possíveis de realizar, dado o excesso de matéria que poderia servir como objecto de estudo.

Qualquer pedido de sugestão para futuros estudos pode ser dirigido para "Inominável, Ponto de Saturação, Blogger."

11 comentários:

r. disse...

:-) [resultado do impacto do sms na escrita, resume «achei bastante graça ao post»]

Mas acho que o «és tão dã-ã» veio da série brasileira «sai de baixo», com o Falabella e a Marisa Orth (esta, sim, a original dã-ã)

Quanto aos outros estudos, acho que há coisas que é melhor nem saber para não nos chatearmos (mais).

inominável disse...

Não sei se é engraçado ou tragicómico... Obrigada pelos esclarecimentos acerca do "dã-ã"... eu até via o "Sai de Baixo" mas era só por causa do "canguru perneta" :)

PS - Fui espreitar-te em casa e descubro que nem calor, nem idade madura... Achei mentira...

SAT disse...

Não resisto a sugerir o seguinte:
- em Filosofia: "As influências degenerativas existenciais, apoiadas numa meta-avaliação redundante: recorrências, realinhamentos e rupturas orientadas para objectos metafísicos de índole matricial. Uma abordagem sistémica e intemporal consubstanciada pela confluência de tendências inequitativas em torno do próprio significado de Filosofia."

Bikoka disse...

Se me permite vou sugerir uma tese:
- História: a substituição da análise histórica e dos factos pelas teorias da conspiração.

inominável disse...

Inominável sagt:
entravas no corpus de estudo da linguística

Mónica sagt:
eu sei

Inominável sagt:
eh eh ehe

Mónica sagt:
LOL

Mónica sagt:
sim, mas ñ vejo nem a Floribela nem Mrangos

Mónica sagt:
acho k é msm influência do afilhado do XXX

Inominável sagt:
mas és influenciada indirectamente por acção dos media

Mónica sagt:
era uma variante a estudar tb

Inominável sagt:
és uma vítima da sociedade ecranizada

Mónica sagt:
pois

Mónica sagt:
tadinha de mim...

Ludovicus Rex disse...

A tese de política seria interessante investigar...

Ida disse...

A respeito do diálogo com a monica:

Amei umas coisas que disseste, p.ex.:

"indiretamente influenciada pelso media" Tens razao, mas somos todos... acho q até tudo podes sê-lo... LOL

"és uma vítima da sociedade ecranizada" wow! Essa foi tudibom! Vou adotar se me permites...

inominável disse...

Idinha, claro que permito mas como deves compreender, terei que cobrar 5 euros por cada termo usurpado.... LOL

E claro que sou vítima (in)directa dos media: mesmo sem televisão, o mundo entra-me pela casa adentro, mastigado e previamente digerido por quem acha que se deve ocupar das minhas opiniões...

inominável disse...

Os trabalhos premiados com o Ig Nobel 2006 foram os seguintes:

ORNITOLOGIA -- Porque é que os picapaus não têm dores de cabeça.

NUTRIÇÃO -- Estudo que conclui que os escaravelhos que se alimentam de bosta são esquisitos de boca.

PAZ -- Invenção de um repelente electromecânico de adolescentes -- um dispositivo que faz um barulho incomodativo, destinado a ser ouvido por adolescentes mas não por adultos; um uso posterior da mesma tecnologia consiste em fazer toques de telemóvel que sejam audíveis pelos adolescentes mas não pelos seus professores.

ACÚSTICA -- Porque é que as pessoas não gostam do som de unhas a raspar num quadro negro.

MATEMÁTICA -- Cálculo do número de fotografias que é preciso tirar para (quase) garantir que ninguém num grupo fica com os olhos fechados.

LITERATURA -- Estudo intitulado "Consequências do uso do vernáculo erudito independentemente de haver ou não necessidade: problemas com o uso de palavras desnecessariamente compridas".

MEDICINA -- Cura de soluços difíceis com massagem digital rectal.

FÍSICA -- Porque é que quando se dobra espaguete seco, ele se parte em mais do que dois pedaços.

QUÍMICA -- Efeito da temperatura sobre a velocidade ultrassónica no queijo de Cheddar.

BIOLOGIA -- Investigação que conclui que o mosquito fêmea da malária Anopheles gambiae é atraído de forma igual pelo cheiro do queijo de Limburg e pelo cheiro de pés humanos.

encontrei em http://amateriadotempo.blogspot.com/

contradicoes disse...

Interessantes estas dicas. Resta saber se aparecerão candidatos

Ida disse...

Mas se eu aviso que vou/peço para usar, ainda assim será usurpação??? Bolas! Afinal eu não ganho em euros, como tu estás farta de saber... LOL