sexta-feira, fevereiro 01, 2008

coragem

dizer-te o meu medo
sem ter medo

.

17 comentários:

Mar Arável disse...

Disse

legivel disse...

ao receio de ter medo
não cedo
talvez mais tarde
quem sabe...


poemas dispersos, rimas & versos por aqui e acolá. já está.

inominável disse...

és simpático, escrivão, mas o legível és tu... e eu leio! eu sou uma seca...

Paradoxo disse...

O medo é um cinto de segurança...
há que usá-lo com sabedoria...

abraço!!

Gi disse...

Vim aqui parar por uma referência feita no Hora Tardia da isabel, não resisti a ler-te por aí abaixo. Gostei. Não tenho por hábito visitar novos blogues porque o tempo é curtinho mas gostei de conhecer o teu. A tua escrita.

um beijo

Maria disse...

É ter coragem...

hfm disse...

belíssimo.

un dress disse...

medosssssssss

sssssssssssem

Claudia Sousa Dias disse...

Diz. Sempre que quiseres.


CSD

Susana B. disse...

Obrigada pela visita ao Palavras.
Gostei do seu blog. Parabéns.

Graça Pires disse...

Enfrentar as sombras...

Luis Eme disse...

Coragem não é sinónimo de medo...

são tantas vezes bons companheiros de aventura...

e de poesia, claro.

inominável disse...

Graça, enfrentar as sombras que vivem debaixo do sol, disfarçadas de claridade...

isabel mendes ferreira disse...

a definição mais que perfeita, I.


lucideZ!





BEIJO.

isabel victor disse...

Medo de todos os medos ... de todos os nomes

In.nominavelvelmente difuso


Bj*

iv

isabel victor disse...

in.nominavelmente difuso ...

C-ASA disse...

dizer-te o meu medo, sem ter medo.

(hoje só posso repetir-te como um eco. Habita-ma a tua frase, ocupa-me o pensamento, o coração).

Abraços