quarta-feira, abril 22, 2009

póstumo

digo-te alma minha gentil
bebo-te minha amarga amêndoa desejada
chamo-te amor, amigo, amante, amado

e descubro que és mais uma canção desesperada
um desejo póstumo de viver


.

1 comentário:

isabel victor disse...

belíssimo

...


iv